Sejam bem-vindos ao Explicando Dor, um espaço que eu, Dr. André Magalhães, anestesista e especialista em dor, criei para compreendermos, discutirmos e desmistificarmos esta condição que atinge cerca de 37% da população brasileira: a dor persistente, que não cessa após semanas ou meses e que "obriga" o paciente a conviver com ela.

Quero discutir com vocês uma afirmação que paira na cabeça de muitos: a de que toda dor é igual. Será mesmo?

Cada ser humano é único e, por mais que todos possamos viver experiências similares ao longo da vida (praticar uma atividade-física, conquistar um emprego, manter um relacionamento amoroso), cada um experiencia estes acontecimentos de uma maneira completamente singular.

A experiência da dor é influenciada não apenas por fatores biológicos, como também por fatores psicológicos, emocionais e sociais. Portanto é importante destacar que a dor é uma experiência muito pessoal e subjetiva.⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Por isso, precisamos acabar com a crença de que "toda dor é igual". Cada pessoa sente de uma maneira, com uma intensidade e forma diferentes. Precisamos também aprender a lidar com a dor. Ela faz parte da vida, porém quando persistente, merece atenção, investigação e tratamento. Compreender isso é o primeiro passo para melhorar a sua qualidade de vida!
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Fonte: Sociedade Brasileira de Estudos da Dor (SBED) - 2017.
#ExplicandoDor #DrAndreMagalhaes#DorCronica #dorcrônica#dorcronicatemtratamento#medicinadador #fibromialgia#endometriose